Páginas

sábado, 31 de outubro de 2015

Um exemplo de relativismo moral

Originalmente publicado em meu blog pessoal - Willyans Maciel: Um exemplo de relativismo moral



  Algumas pessoas tem dificuldade de entender quando eu falo que a maioria das pessoas atualmente pensa a partir de um relativismo moral generalizado. Sem princípios e valores fortes, estão dispostos a abrir mão de qualquer coisa, inclusive as mais fundamentais.


Vejam esse caso, todos sabem que vou ter de pagar ainda mais (3x mais) para manter a existência de partidos com os quais não concordo, com o novo aumento do fundo partidário.
Isso é coação, um ataque a liberdade negativa (o direito de não ser coagido, que é diferente do sentido positivo, que é o direito ao autogoverno), o que para mim é algo inaceitável, a liberdade é um valor fundamental.


Dito isso, vejam essa conversa que tive recentemente.
O colega diz "Willyans, não existem inimigos da liberdade, você é paranoico, eu por exemplo, discordo de você em muita coisa, mas defendo a liberdade acima de tudo", ok, eu sou obrigado a pagar para manter partidos com os quais não concordo e você apoia isso, "ah Willyans, mas isso é importante para manter a diversidade partidária na nossa democracia", então você me diz que, em nome da democracia vale a pena abrir mão de um pouco de liberdade?  Vale a pena relativizar a ideia de que eu não posso ser coagido? "sim, mas porque a democracia é importante", você é um inimigo da liberdade meu caro e isso é relativismo moral.
Viva o relativismo moral!

Nenhum comentário :