Páginas

terça-feira, 6 de maio de 2014

O problema não é a FIFA. A ameaça do cadastramento

Logo completa da COPA 2014 por Diogo Salles para Estadão
Tenho certeza de que você, assim como eu, está revoltado com os absurdos dos recentes tempos, a mando da FIFA, com apoio e realização do nosso governo. Tenho certeza de que internamente você grita as piores ofensas a essa federação.
Eu também faço isso, mas me pergunto, será que é culpa da FIFA?
Culpa talvez, mas eu não diria que o problema é a FIFA, só a FIFA. Por mais canalhas e aproveitadores que sejam seus dirigentes, a FIFA não tem um exercito para bloquear as estradas, não manipula as leis a seu prazer, não tem poderes delegados por nós O Povo para garantir exatamente aquilo que eles estão tentando nos tirar.
Me lembra uma frase que li a algum tempo, infelizmente não lembro de quem era, mas era mais ou menos assim: Nenhuma corporação compra favores de um governo que não tem favores a vender.
Talvez devêssemos olhar melhor para o que está acontecendo em nosso país, de um ponto de vista além da leis e estrutura burocrática cotidiana. Muitas vezes nos voltamos contra instituições privadas e órgãos específicos, sem perceber que estamos fazendo o joguete do maior interessado na confusão.
As pessoas esperam que o governo as proteja da exploração e violência privadas, mas o próprio governo é explorador e violento. Então, além daquilo que já está em sua natureza, o governo começa a se associar às corporações e tomar decisões que só interessam ao próprio governo ou a indivíduos dentro do governo (a tal da corrupção), em detrimento da liberdade individual e da própria lei por ele instituída, usando os poderes que nós concedemos a ele para fazer exatamente aquilo que queríamos evitar quando concedemos esses poderes.
O absurdo mais recente é o tal cadastramento das pessoas nas imediações dos estádios. Isso é ilegal, vejam o artigo 5º da constituição. Para além da constituição, isso vai contra o direito a propriedade. Pior, eles estão usando o exercito para coibir qualquer tentativa de reação. A rigor, ficaremos presos em nossas casas. - Um artigo mais focado nesse item foi escrito pelo meu colega Claudio Sehnem em seu blog Unfibolia
Campos de concentração no Brasil
Prisioneiros japoneses numa fazenda-prisão no Brasil
Foto: Gedoc/BM - CD-ROM II Guerra Mundial
(Agência Estado/jornal Estado de Minas, edição Revista Neo Interativa, S.Paulo/SP, 1995)
Pior do que isso, sim fica cada vez pior, essa estratégia já foi usada pelos soviéticos para catalogar povos de etnias que queriam eliminar em regiões especificas. Depois eles usavam os cadastros para identificar e matar as pessoas. 'Ah, mas no Brasil não tem essas coisas' você poderia dizer, tem sim. Em todo lugar em que o governo toma as rédeas de todos os aspectos da vida do povo tem isso. Estudem nossa história, temos uma história rica em campanhas de desarmamento, cadastramento, aprisionamento e eliminação. Duvida de mim? Pergunte aos descendentes de japoneses que foram removidos do litoral e presos em uma granja em Curitiba, por que o governo achava que eles poderiam fazer sinais para submarinos japoneses. Vocês podem ter uma idéia disso nessa matéria da Gazeta do Povo, mas há muitas outras fontes por aí.
Você provavelmente já sabe, mas não custa repetir, isso não é conversa de oposição ou situação, não se trata de direita ou esquerda, se trata de indivíduo vs estado totalitário. Por que quando a bota do governo está na sua garganta, não importa se é o pé esquerdo ou direito e ser de centro só significa que estão pulando com os dois pés sobre você. Então levante-se e diga NÃO, nós O Povo não toleraremos isso.



Originalmente publicado em meu blog pessoal: 
Willyans Maciel: O problema não é a FIFA. A ameaça do cadastramento...

Nenhum comentário :