Páginas

quinta-feira, 9 de maio de 2013

WTF. O que os desenhos estão ensinando???

Na minha infância o Mickey lutava por seus sonhos, ideais e pelos mais fracos. Um desenho no qual os vilões representavam arquétipos e situações reais, contra as quais precisamos lutar, muitas vezes, a tirania.
Ainda temos o Mickey contra os vilões, mas é metafórico na maior parte do tempo e as crianças já foram corrompidas por todo esse lixo, não entendendo mais porcaria nenhuma da mensagem.
Agora um tal de Manny (Manny, mãos a obra) ensina as crianças a aceitar a vontade do governo, mesmo sobre o que lhe pertence, se recusar a lutar pelo que é certo e contra a autoridade corrupta, impedir os outros de protestar contra a injustiça e esperar que seus sonhos sejam realizados por lobby da netinha do prefeito que o comove.
O prefeito decidiu desapropriar e demolir a oficina do irmão do tal Manny, tudo o que ele soube dizer foi "o prefeito já se decidiu". Todos da cidade protestaram e ele defendeu a vontade do prefeito, mesmo ficando sem a oficina, inclusive consertando o trator que ia demolir a oficina, sem ganhar nada por isso. Então quando a neta do prefeito fez manha dizendo que gostava da oficina o prefeito mudou de ideia, manteve a oficina e deu um cargo publico para o tal do Rui, irmão do Manny, mecânico oficial da prefeitura. E eles cantaram uma musiquinha sobre se ajudar para realizar os sonhos. Mas quando todo mundo o ajudou para salvar a oficina, levando os carros para consertar, arrumando e reabrindo a oficina e até parando na frente do trator, ele foi um bundão conformado que aceitou a ordem do prefeito e ia perder tudo para satisfazer o canalha. Bem, talvez eu tenha entendido errado e ele falasse em se ajudar no sentido de favores políticos né!?
Sério, qual a mensagem dessa porcaria? Não lute por nada, espere o lobby de alguém influente, confie no nepotismo, só o governo salva, abra mão da liberdade e individualidade ou cresça para ser um bunda-mole sem personalidade?
Acho que um pouco de cada e mais algumas coisas ruins.

Nenhum comentário :