segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Willyans Maciel: Abreviação de Mestre

Hoje presenciei uma discussão entre pessoas que usam MSc (Master of Science) para abreviar o titulo de mestre, mesmo obtido no Brasil, e pessoas que defendem o uso do confuso Me (que também abrevia Madre). Eu acho o Sc.M. (Scientiae Magister) muito mais legal, quase entrei na briga, mas vi que não adiantava. Os defensores do uso do Me estavam mais focados em um preconceito contra os países falantes de língua inglesa do que em determinar uma regra para abreviação e por isso defendiam a "valorização" da língua materna. Aqui tenho alguns pontos interessantes:
1- Os defensores do uso do Me alegavam que é uma determinação da ABL. Mas a ABL também apresenta o Sc.M. como opção, e deixa bem claro em sua lista de abreviaturas que isto é uma compilação da forma como se tem usado nos ultimos cem anos (se não me engano), o que mostra que processo não é legislar e obrigar o povo a escrever de tal jeito, mas averiguar o uso e orientar sobre o que é mais comum e prático, é mais organizacional do que determinante. E ma minha opinião é assim que tem de ser. Devem haver regras, mas elas não podem estar nas mãos de uns poucos legisladores que as possam usar para castrar nosso idioma. Isso também acaba com a tentativa de dizer que MSc não poderia ser usado pois a abreviatura de manuscrito é Msc. No caso do manuscrito a abreiatura varia na capitalização de uma letra, diferente de Madre.
2- também falavam em uma invasão do inglês, que eles chamam de "a língua anglossaxonica dos Estados Unidos da América do Norte", parte do problema já dá para sacar nesse erro grotesco ao tentar restringir o nome do país da mesma forma que fazem com a forma como seus nativos se identificam (americanos). Eu não sei de invasão nenhuma, se estão falando do fato de as pessoas preferirem usar termos em inglês eu chamaria de adesão e se as pessoas estão aderindo em massa talvez devêssemos considerar alterar a regra, pois isso pode ser indicação de uma mudança cultural.
3- Usar um termo em outro idioma não significa desvalorizar o português, se o termo em inglês for mais simples, expressar melhor o que se quer dizer ou  for mais adequado para a situação em que a pessoa se encontra. Muitos pesquisadores tem contato com pesquisadores de outros países e as abreviaturas semelhantes facilitam a comunicação, não estou dizendo que é por isso que usam, estou apenas dando um exemplo. Além disso, no meio acadêmico, quase todo mundo é habilitado a ler e escrever em inglês, afinal os maiores centros acadêmicos, científicos, tecnológicos e culturais do nosso tempo ficam em países de lingua inglesa, além dessa ser praticamente a lingua oficial do comercio mundial, de forma que faz tanto sentido usar o inglês hoje quanto fazia sentido usar o francês, quando a França ocupava o posto de "capital cultural" do mundo.
Minha opinião sincera é:
Use o que você quiser, desde que as pessoas que você quer que te entendam te entendam de fato e você faça valer o título, com um bom trabalho. O resto é bobagem.

Do meu blog pessoal - Willyans Maciel: Abreviação de Mestre
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário: