Páginas

sábado, 1 de dezembro de 2012

O que é uma caipirinha afinal?

Tenho ouvido muita gente dizer que bebeu caipirinha de saque, caipirinha de abacaxi, caipirinha disso e daquilo. E, em um momento desses me irritei e disse:
"Uma bebida com saque no lugar da cachaça e morango no lugar do limão não é caipirinha. Simples assim."
Então alguém disse, "é verdade, caipirinha mesmo só de vodka!"
What???
Caipirinha é limão, gelo, açucar e cachaça. Essa é a receita tradicional que eu conheço desde criança. Mas se os brasileiros estão considerando a "verdadeira" caipirinha como aquela de vodka, ou considerando bebidas com outras frutas como caipirinha, começo a me questionar, será que minha compreensão da idéia de uma caipirinha está errada, ou será que o brasileiro está esquecendo um dos poucos elementos culturais genuínos da nossa nação?
Vamos pensar em duas possibilidades.
1- caipirinha é limão, gelo, açúcar e cachaça. É uma bebida especifica.
2-caipirinha é uma fruta, gelo, algo que adoce e uma bebida qualquer. É uma categoria de bebidas, como coquetel.
É claro que o uso de uma expressão pode mudar com o tempo, mas geralmente isso ocorre por erro e não por algum critério consciente. Eu acho que é um pouco dos dois.
De acordo com o Decreto nº 6.871, de 2009:
§ 5º A bebida prevista no caput, com graduação alcoólica de quinze a trinta e seis por cento em volume, a vinte graus Celsius, elaborada com cachaça, limão e açúcar, poderá ser denominada de caipirinha (bebida típica do Brasil), facultada a adição de água para a padronização da graduação alcoólica e de aditivos.

Sim, temos uma lei que regulamenta a caipirinha, temos lei para tudo nesse país, daqui a pouco teremos leis para com qual mão devemos usar o controle remoto.
Eu não acredito nessas leis que tentam regular a cultura, mas nesse caso me parece que o texto da lei é correto. A história da caipirinha se confunde com a história da própria cachaça e tradicionalmente tem sido fabricada com os ingredientes limão, açucar e cachaça.
Porém, com a quantidade de variações surgidas nos tempo atuais, não é insensato considerarmos que a caipirinha está ultrapassando essa classificação e se transformando em algo mais amplo. Se mantivermos a caipirinha tradicional viva, não teremos uma classe de bebidas que remetem a uma bebida tradicional e única, um bem cultural. Mas para isso precisamos sempre lembrar que os outros tipos são variações.

Nenhum comentário :