domingo, 9 de dezembro de 2012

A coquetelaria ao alcance de todos

Recentemente me deparei com um livro muito interessante, chama-se "A coquetelaria ao alcance de todos" escrito pelo barman Derivan Ferreira de Souza, com 36 anos de experiência no ramo. Eu sempre gostei da idéia de coquetéis, acho que é um jeito fácil de sofisticar qualquer ocasião. Por isso recolhi algumas dicas do Mestre Derivan, como ele é conhecido e como assina o livro:
1- Antes do jantar, não sirva drinques doces, que podem comprometer o apetite. Prefira os secos e ácidos, como o dry martini. Sou particularmente fã desse drink, por causa do James Bond e dos filmes de máfia é claro.
2- Se receber um convidado estrangeiro, não hesite, sirva caipirinha. Ele ainda sugere que você surpreenda com sabores exóticos como seriguela e limão cravo. Eu constumava pensar, que era meio repetitivo ficar oferecendo caipiriha e churrasco, mas a verdade é que são coisas tipicas daqui e se o estrangeiro quisesse comer algo do seu paíso u de algum outro país que não o Brasil ele não teria vindo para cá, teria ido para esse outro país ou ficado em casa, pois restaurantes típicos existem em quase todo lugar. Se ele veio para o Brasil ele quer provar coisas brasileiras, e poucas coisas são mais brasileiras que caipirinha.
3- Se sua casa é o encontro da galera antes da festa ou balada, o famoso "esquenta", sirva uma jarra de marguerita, a informalidade e sabor da bebida servirá para o povo ficar mais a vontade.
4- Para curar ressaca Shandy: 100ml de cerveja e 100ml de refrigerante de limão.Essa eu não curto muito, gosto de curar ressaca com suco de laranja, um tomate e duas aspirinas, mas se você quer dar continuidade, esse é um bom drink.

Originalmente publicado em Um olhar contemporâneo: A coquetelaria ao alcance de todos

Nenhum comentário :