Páginas

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Cineasta amador testa polícia em Phoenix, com falso ato terrorísta

Após o recente ataque ao cinema durante o filme do Batman, um cineasta amador resolveu testar a eficiência da polícia de Phoenix, nos Estados Unidos da América, para saber quão seguros os cidadãos realmente estão contra esse tipo de ameaça, colocando seu sobrinho de 16 anos vestido de "terrorista" nas ruas e monitorando quanto tempo a polícia levaria para aparecer.
Apesar dos esforços para não ser identifícado o cineasta foi preso por simular uma situação de terrorismo e por incentivar um comportamento delinquente em um menor.
Eu tenho emoções conflitantes sobre o vídeo. Eles reclamam que as pessoas não deram atenção e não chamaram a polícia imediatamente. É claro, porque ele parecia alguém fantasiado para uma festa, e não uma ameaça. Um terrorista não se vestiria daquela forma se estivesse em missão.
Mas lembro do título do vídeo, e do caso que o estimulou. O cara do cinema também não parecia ameaça, ele estava vestido como o personagem Bane, então as pessoas podiam pensar que se tratava de uma brincandeira e as armas eram de mentira.
O autor exagerou, e brincou com algo muito sério? Sim, como o ator mesmo disse, se colocaram em perigo, um cidadão poderia ter respondido como uma ameaça real, e agora o ator estaria morto. Mas nenhum cidadão tomou tal atitude, por que? Porque ele não parecia uma ameça afinal.
Não é só a polícia que não dá atenção a estes casos, ninguém dá atenção a esses casos, pois para isso precisariamos viver paranóicos. Mas sinceramente, se um cara aparece na minha frente, segurando um RPG, eu levaria a sério, não importa o quão engraçado ele pareça.

Nenhum comentário :