segunda-feira, 30 de julho de 2012

Esgrimista Shin A Lam e o significado de perseverança

Como vocês sabem, sou um entusiasta dos esportes, principalmente dos individuais, e estou acompanhando com muito afinco essas olimpíadas, e postando comentários em meu twitter sempre que possível.
A esgrimista Shin A Lam nos ofereceu hoje a maior demonstração de perseverança e espírito esportivo desses jogos olímpicos. E isto não aconteceu durante o combate.
Após uma falha no relógio, que encerrou (chegando a zero) e retomou a contagem, permanecendo em um segundo (mesmo após os árbitros encerrarem o combate o relógio continuou parado), tirar-lhe a vitória nas semi-finais contra a adversária alemã , a atleta se recusou a deixar a pista, o que segundo as regras significa também recusa a aceitar o resultado apresentado pela maior autoridade durante a disputa, os árbitros. Resistindo ali sozinha e em silêncio por mais de uma hora, enquanto o staff lutava para reverter o resultado, apesar de todas as complicações impostas pelo comitê (burocracia normal acredito).
O treinador preencheu o documento contestando o resultado e a delegação sul coreana pagou as taxas para que o documento fosse analisado, mas ao final, infelizmente, o comitê decidiu por ignorar as regras e entregar a vitória à atleta alemã, que marcou o ponto após o final da partida, pois pelas regras a partida se encerra quando o relógio chega a zero. Antes disso a partida estava empatada, com uma vantagem que daria a vitória a atleta Shin A Lam. Vantagem esta que a atleta defendeu por duas vezes (marcando pontos simultâneos com sua adversária) após o relógio chegar a zero, mas na terceira investida a atleta alemã conseguiu tocar a espada em Shin A Lam, sem que esta a tocasse com sua espada, como tinha acontecido nas duas investidas anteriores, nesse momento os árbitros encerraram a luta, que estava na prorrogação.
Qualquer pessoa que já tenha participado de uma competição consegue imaginar o sofrimento dessa espera, de mais de uma hora, sabendo que venceu, e sabendo que quatro anos de esforço podem ser perdidos por causa de um relógio com defeito. A maioria teria desistido, ou entrado em pânico, mas Shin A Lam manteve-se firme, apesar de chorar muito, não abandonando a pista, sua única forma de protesto possível contra a decisão.
Abalada e cansada pelo resultado e pela espera a esgrimista não teve condições de vencer o embate pela medalha de bronze, embora seu nível técnico fosse superior ao da adversária. Retornou assim para GyeRyong (sua cidade), uma heroína olímpica sem medalha. Embora eu considere que o comitê deveria honrá-la com a Medalha de Pierre de Coubertin

ATUALIZAÇÃO: Ofereceram uma medalha vagabunda da federação de esgrima, mas ela recusou, pois "aspiration to win and respect for the rules" nem é nome de medalha, nem minimiza o terrível erro cometido. Para ler sobre a tal medalha clique aqui.

Nenhum comentário :