sábado, 14 de julho de 2012

Diritto di nascita

Não sei se foi planejado, mas Anthony Bordain fez, no episódio sobre Veneza, de seu programa No Reservation, uma rima que expressa quase à perfeição a forma como vejo a cultura italiana, pelas lentes do lado paterno de minha família (Campania e Sicilia) ajustadas por minha própria experiência, mas principalmente pelo que eu fiz com o que eles me ensinaram.

"Pasta and time. Simple things of life. A birthright."

Gostei tanto que tomei a liberdade de traduzir para o italiano, mas não ficou bom:
Pasta e tempo. Le cose semplici della vita. Un diritto di nascita.

E a tradução para o português é claro:
Massa e tempo. Coisas simples da vida. Um direito de nascença.

Mas porque tempo? Porque na Itália em geral, e em Veneza em particular, não se apressa as coisas, o que é preciso fazer rápido se faz rápido, para todo o resto, tenha calma.
E isso combina perfeitamente com o macarrão.
É demorado, é preciso fazer com paciência e cuidado, e apreciar com calma.
Quantos bambini não reclamaram de virar massa (de tomates) o dia todo para preparar a base que seria usada nos molhos da semana!?
Quanto tempo leva para secar o macarrão na gaveta. E preparar a massa (pasta).
A cultura italiana foca no que importa, na comida são os ingredientes, e ingredientes bons exigem tempo, como tudo na vida.
A maior reclamação dos venezianos são os turistas de um dia, que querem fazer tudo rápido, não é assim que as coisas funcionam, não é assim que a vida funciona. Ao menos não devia ser assim.
"O sentido da vida é aproveitá-la" dizia meu avô.

Nenhum comentário :