Páginas

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Sobre moda, tecnologia e demissões

Eu nunca fui muito com a cara do Galliano, nada contra o trabalho dele, o cara realmente tem um talento incrível, eu não gosto é dele mesmo.
Feita esta ressalva, estava pensando, deve ser uma das piores coisas do mundo ser demitido da própria marca. Não que ele não tenha merecido, mas ainda assim deve ser muito ruim. E é ruim para a marca também, aquele cara que está criando no lugar dele é um maluco. Tenta copiar o estilo do antecessor e acaba fazendo umas bizarrices bizarras demais. Não é aquele bizarro chamativo do Galliano, é um bizarro despropositado, que choca pelo simples chocar. E isto é ruim para a marca também, embora fosse mais ruim ainda manter o Galliano depois do escandalo.
 Isso me lembrou o Steve Jobs quando foi demitido da Apple. Ele é o criador, a alma da Apple, quando ele saiu a empresa desmoronou. Quando ele voltou as ações voltaram a subir, os contratos voltaram a ser assinados e o setor de criação explodiu [no bom sentido]. Mas isto não quer dizer que a demissão dele não era necessária. Quando foi demitido Jobs estava maluco, forçando os funcinários a limites muito além de suas capacidades e criando muitos problemas internos na empresa. Depois de demitido ele trabalhou com muitas outras coisas e quando voltou estava muito melhor, tanto profissional quanto pessoalmente. Não quer dizer que seu gênio tenha mudado, ele continua agressivo e imperativo, mas os relatos mostram um Steve Jobs muito mais consciênte de seu papel e do papel de sua empresa no mercado, porém sem perder aquelas caracteristicas que o colocaram onde está.
Penso algo muito parecido do Galliano. Acho que o afastamento das marcas vai mostrar a ele que não pode fazer tudo o que acha que pode e que deve haver limites, por outro lado criará uma certa demanda por suas bizarrices [no bom sentido], que o trará de volta quando estiver pronto. Mas é importante que o tragam de volta quando ele estiver pronto. Se tivessem ido buscar Jobs quando ele estava na pior não teriam conseguido nada melhor do que o que demitiram, mas como o buscaram depois de se reerguer encontraram um cara muito mais poderoso e muito mais capaz. Olhando a questão desse ponto de vista, acho que um tempo fora será bom para o Galliano. Deixem ele pagar por suas burradas, trabalhar duro e se reerguer, e então tragam ele de volta para reerguer a casa Galliano.
Esta minha opinião é condicionada a ausência de um criador com estilo próprio e bastante motivação na casa, se conseguirem alguém tão grande quando o Galliano e que de uma nova cara a casa ele se torna desnecessário. Se a casa estiver indo mal ele pode reergue-la quando voltar, isto se ele for capaz de passar pelo mesmo processo que Jobs passou. Também não precisa ser a Galliano a traze-lo de volta, pode ser outra casa. Quero dizer, as lições de Jobs podem mostrar alguma possibilidade de futuro para o Galliano, podem mostrar que talvez ele não esteja acabado, embora tenha passado por uma das piores coisas que alguém no ramo pode passar, e talvez isto seja bom no fim das contas, mas não é nenhuma profecia ou algo assim, é só uma análise meio maluca que passou pela minha cabeça. Mas por enquanto, ele tem de se preocupar apenas em pagar por seus erros. E pagar no sentido literal também, pois ele terá indenizar o casal ofendido, não é como no Brasil em que o cara faz algo errado, aparece na tv, e ainda ganha com isso.


Willyans V.

2 comentários :

Willyans Maciel disse...

Na verdade a Apple não desmoronou imediatamente após a saída de Steve Jobs, mas depois da demissão do CEO responsável pela saída dele alguns anos mais tarde.
Isto nos dá um pouco mais no que pensar sobre o caso desse post.

Willyans Maciel disse...

Isto também nos dá o que pensar sobre o futuro da Apple agora que Steve Jobs se foi.