Páginas

quinta-feira, 16 de julho de 2009

Você não precisa tomar café

Com esse título vocês devem estar pensando "que diabos você está falando"? Pois mesmo os que não nos conhecem a muito tempo já devem ter percebido que até o layout do blog é homenagem a preciosa bebida, calma pessoal.
Ufa, na correria dessas semanas, estou apenas clippando (essa palavra nem existe)..
Aqui vai um texto do barista Antonello Monardo, lendo o texto se entende o título..



Você não precisa tomar café
Por Antonello Monardo

'Todas as vezes que falo: “Você não precisa tomar café!...” as pessoas se assustam; como pode você Antonello, que divulga tanto o café, que tem como “lema” e, escreve nos rótulos dos pacotes “Cada brasileiro tem direito a tomar um bom café!” fazer tal afirmação? Na verdade falo, não precisa tomar café ruim ou por obrigação! Não tem coisa pior do que um café ruim. O café não é uma necessidade, o café é um prazer. Pode-se tomar menos, porém, com qualidade. O brasileiro sempre considerou o café um produto de sobra. Toma por obrigação ou hábito, como nos escritórios, onde se toma os cafés de garrafa, feitos no dia anterior ou da manhã para a tarde; nos restaurantes que oferecem o café gratuito (gratuito pra quem?). Nesta cultura de tomar café ruim todos perdem. Como no exemplo do restaurante, perde o cliente que finalizou uma ótima refeição com uma bebida de má qualidade e o dono do estabelecimento que pode perdê-lo para um concorrente que se preocupa também com esta última, mas não menos importante etapa da refeição.
Esta afirmação, “tomar menos, porém, com qualidade”, pode assustar os economistas de plantão, que dirão: Como pode-se pensar em vender menos um produto de tamanha importância para a balança comercial brasileira, como é o café? Quem foi que ganhou até agora na grande comercialização desta importante commodities? Somente os poucos barões do Café. Qual é a empresa brasileira conhecida no mundo como torradora de café? É conhecido o Café do Brasil, mas torradoras conhecidas só italianas, alemãs e americanas. Precisamos mudar esta realidade, que graças a Deus já está mudando, a começar na plantação com os cafés certificados de origem, no torrefador com a escolha dos melhores grãos para preparação dos blends e torra correta, nas cafeterias preocupadas em investir na formação de baristas e cardápios elaborados e, principalmente no consumidor, que com maior conhecimento exige uma bebida de melhor qualidade, rejeitando assim um café ruim.'

Este texto foi originalmente publicado em Café na Política

Willyans V. Clippou (Pfui, Pfui, Pfui), revisou e não mudou uma virgula do texto original.
Keep drinking

Nenhum comentário :